Por: Vinicius Zart

CREF: 014991 - G/RS

Coach e CEO ZartFit

7 de outubro de 2015

10 min. de leitura

Brincar com os filhos é muito cansativo? Subir uma lomba é quase necessário uma máscara de oxigênio na chegada? Então sua resistência física está muito baixa!

Se não quiser mais passar por esses constrangimentos e quiser cumprir as atividades diárias básicas sem sacrifício, conheça melhor essa capacidade física e veja como melhorá-la nesse artigo:

O que é Resistência Física?

De uma maneira bem simples, ela pode ser definida como a capacidade de tolerar um esforço físico em determinada intensidade por um período mais longo.

Alguns fatores influenciam nessa capacidade, como o gênero, a genética, treinamento, alimentação e motivação, como explicarei um por um a seguir.

Tirando o gênero e a genética, os outros três nós temos controle, portanto você pode melhorar muito a sua resistência física com uma dose de determinação e uma orientação do que e como fazer.

A resistência física ainda pode ser dividida em resistência geral e resistência específica.

  • Resistência Geral:

É a capacidade de desenvolver uma atividade por um tempo prolongado, envolvendo muitos grupos musculares e sistemas corporais (neuromuscular, metabólico, etc).

Sistema Neuromuscular: a interação entre o sistema nervoso com o sistema muscular (os comandos de ação que partem do cérebro e controlam os movimentos realizados pelos músculos).

Sistema Metabólico: a soma de processos físicos e químicos que ocorrem dentro do organismo, como, por exemplo, a capacidade de transformar uma substância em outra (alimento em energia) para suprir uma determinada necessidade de esforço.

Exemplo de resistência geral: atividades rotineiras, como subir escadas, lavar o carro e outras, geralmente envolvem grupos musculares do corpo todo e um pouco de participação de todos os sistemas.

  • Resistência Específica:

Também é a capacidade de desenvolver uma atividade por um longo período, porém, dependendo do esporte e seus movimentos específicos, pode exigir mais de um ou outro sistema.

Neste caso, se treina a resistência desse sistema específico, conforme as principais necessidades de desempenho da modalidade, se a exigência é mais neural ou metabólica.

Nossa ênfase aqui não é o treinamento com finalidade competitiva e sim um conteúdo para auxiliar o praticante comum de exercícios a melhorar o seu condicionamento físico e saúde.

Portanto, vamos prosseguir falando da resistência física geral, que faz parte do nosso dia a dia.

São os movimentos mais comuns, das atividades diárias, e não com demandas tão específicas de sistemas.

Como melhorar a Resistência Física geral?

Resistência Física

Para desenvolver a resistência física geral, é necessário melhorar dois aspectos: resistência muscular localizada e resistência aeróbia.

  • Resistência Muscular Localizada (R.M.L.):

É a capacidade de realizar a repetição de um determinado movimento, em um mesmo ritmo e com a mesma eficiência, no maior tempo possível.

A resistência muscular contribui muito para a resistência física geral. Provavelmente você já fez alguma caminhada, corrida ou outra atividade em que o seu fôlego estava bom, mas você cansou as pernas.

Isso quer dizer que a sua R.M.L. está baixa, ou pelo menos em um nível menor do que a resistência aeróbia.

Para melhorá-la é necessário fazer algum exercício resistido, como musculação, treinamento funcional, treinamento suspenso, entre outras modalidades com essa ênfase.

Se quiser conhecê-las em mais detalhes, clique nos links dos artigos de cada uma acima!

Na verdade, em atividades cíclicas você também melhora sua resistência muscular, mas os exercícios localizados são mais eficientes para desenvolver esse tipo de resistência.

  • Resistência Aeróbia:

É a capacidade de sustentar pelo maior tempo possível um esforço em uma intensidade leve a moderada, geralmente envolvendo atividades cíclicas. Utiliza predominantemente o oxigênio como fonte de energia (metabolismo aeróbio).

É o famoso termo popular fôlego, para realizar alguma atividade diária ou esportiva.

Melhorar a resistência aeróbia é melhorar a capacidade de captação, transporte e utilização do oxigênio como fonte de energia pelos músculos esqueléticos para realizarem os movimentos.

Veja mais detalhes sobre este processo que envolve vários órgãos, principalmente coração e pulmões, nesse artigo mais específico sobre condicionamento aeróbio.

Os exercícios cíclicos são os que mais auxiliam nessa melhora, como corrida, caminhada, natação, ciclismo, entre outros, podendo ser realizados de maneira contínua ou intervalada, conforme suas necessidades.

No link acima você pode ler sobre as diferenças entre caminhada e corrida, para identificar qual seria a mais adequada para você nesse momento, caso tenha interesse em alguma.

Este outro artigo contém uma lista de exercícios diferentes dos tradicionais de academia, que são excelentes para a melhora na resistência aeróbia, resistência muscular localizada e também para emagrecimento.

O treinamento funcional, como já citado, também contempla diversos métodos e exercícios para a melhora da resistência aeróbia, consequentemente da resistência física geral.

Outros fatores que influenciam na Resistência Física

Resistência Física
  • Gênero:

Existem várias diferenças anatômicas e fisiológicas entre o homem e a mulher, como exemplifco abaixo.

Os homens possuem maior quantidade de massa muscular, por causa da testosterona em  maiores quantidades, que é um hormônio anabolizante, auxilia na síntese (formação) e depósito de proteínas nos músculos.

As mulheres possuem maior quantidade de gordura corporal, depositada nos quadris e seios, por causa do estrogênio, responsável pelas características femininas e preparação do útero.

O homem tem também uma vantagem mecânica nas corridas, por possuir um quadril mais estreito, o que facilita o alinhamento dos ossos da coxa (fêmur) e perna (tíbia e fíbula) e torna as repetidas passadas mais eficientes.

Mas, dentre todas essas diferenças, em se tratando de resistência aeróbia a que mais impacta é o fato do homem possuir mais glóbulos vermelhos no sangue, que são as células que transportam oxigênio para os músculos e demais tecidos do corpo.

  • Genética:

Existem milhões de variantes genéticas no genoma (conjunto de genes) humano, o que pode determinar a predisposição a exercícios de força ou resistência, por exemplo, por causa da influência de algumas variantes em vários tecidos do corpo.

Existem variantes genéticas também que afetam a responsividade aos estímulos de treinamento, portanto, na prática, vemos atletas e praticantes informais de exercícios com diferentes níveis de desempenho e velocidade de evolução.

Se você acompanha frequentemente nossos artigos, já está “careca” de saber que os hábitos alimentares influenciam em qualquer tipo de treinamento e objetivo.

  • Alimentação:

Mais especificamente no treinamento de resistência física, que exige um alto consumo energético, você também necessitará de uma reposição calórica proporcional, para não prejudicar o desempenho e a recuperação muscular.

Consulte sempre um profissional da nutrição para montar um plano alimentar adequado às suas necessidades diárias e de treinamento físico.

A hidratação cumpre também um papel fundamental no processo de recuperação e melhora na resistência física. Ela auxilia na absorção dos nutrientes, regula a temperatura corporal, dentre outras funções que você pode conferir melhor neste artigo sobre os Benefícios da Água.

  • Motivação:

Não é porque esse fator foi deixado por último que não tem importância, pois tem muita.

Cada vez mais pesquisas evidenciam a influência do estado psicológico ao se executar uma atividade.

Se nossos sentimentos e emoções diversas afetam todas as áreas da vida, como pessoal e profissional, é de se esperar que influencie em um treinamento físico, afinal é uma atividade que demanda bastante concentração e esforço.

A dica nesse aspecto é justamente essa: mantenha a concentração no que está fazendo, pense nos resultados que deseja alcançar naquele momento de esforço.

A motivação e a persistência nas repetições finais de um exerício é o que separa quem se exercita por lazer de quem quer melhorar alguma capacidade física ou modificar a estética corporal.

Se estiver precisando de mais dicas sobre esse assunto, veja nosso artigo da Mentalidade Vencedora!

Com todas essas informações e buscando a orientação de um professor de educação física, você está pronto para iniciar um treinamento que vá melhorar a sua resistência física e tornar o seu dia a dia mais fácil.

Deixe sua opinião: